Em setembro de 2016 foi aprovada no 87º Congresso FIDE realizado em Baku, Azerbaijão mudanças na Lei da FIDE que entram em vigor a partir de Julho de 2017.

A equipe da ESTAVOS participou de um workshop com o AI Antônio Bento onde ele explicou minunciosamente o que muda a partir do meio desse ano nas regras de competição de Xadrez.

Uma das coisas que teve bastante ruído há pouco tempo na comunidade enxadrística era de que a FIDE estipularia o fim dos relógios analógicos ainda esse ano. Isso seria um pesadelo principalmente em países emergentes como o nosso em que um relógio digital ainda pesa bastante no orçamento da maioria das famílias do nosso país. Levando isso em consideração eles resolveram prorrogar a vida útil dos nossos relógios vintage para 2020.

Dentre as mudanças estão a organização do próprio documento, onde foi melhorado a codificação dos artigos, algumas regras tiveram um maior detalhamento, árbitros agora possuem mais poderes, e também mais responsabilidades, nova regra dos 10 lances, dentre outras.

Nós fizemos um compilado das mudanças que achamos que tiveram mais impacto e trouxemos aqui para vocês. Confira!

Encostou na peça tem que jogar!

Quem nunca pensou... pensou... e na hora de jogar encostou de leve na peça mas mudou de ideia e quis jogar com outra peça. Ou então aqueles jogadores que "pensam com os dedos" e acabam tocando na peça. Pois então, a regra agora dispõe do artigo 4.2.2 que diz que qualquer contato físico com a peça, exceto no caso de contato claramente acidental, deve ser considerado como intencional.

Ou seja, a menos que você tenha realmente esbarrado na peça, você vai ter que jogar!

Tolerância de atraso nas competições

É comum acontecer de algum jogador chegar atrasado na competição e o organizador do evento tem que prever isso e estipular um tempo limite para tolerância, na lei essa tolerância está descrita como "horário default". Caso esse tempo não esteja previsto no regulamento a Lei da FIDE estabelece que ela deve ser igual a zero!

Então se você foi à um torneio e chegou após o horário de tolerância ou se este horário não foi previsto no regulamento e a rodada já começou, sinto informar mas você perdeu a partida.

A partida começou com a posição das peças erradas? Regra dos 10 lances!

Essa regra já existia nas modalidades Rápido e Blitz mas agora também se estende ao Clássico. O artigo 7.2.1 estipula que se durante a partida, antes que tenham sido completados 10 lances pelos dois jogadores, descobrir-se que a posição inicial das peças estava incorreta, o jogo deve ser anulado e uma nova partida jogada. Uma vez completados os primeiros 10 lances por cada jogador, a partida deve continuar.

Jogo começou com as cores opostas? continua jogando!

Imagina a seguinte situação, você foi emparceirado com as cores brancas e seu adversário com as negras. Você chega atrasado na rodada, não checa direito o emparceiramento e corre para a mesa e quando chega lá seu adversário está sentado com as peças brancas e já fez o primeiro lance, você senta com as peças negras, responde e aciona o relógio... o que acontece?

Como os dois jogadores já fizeram o primeiro lance, a partida continua. Você deveria ter identificado o erro antes de ter respondido ao lance, agora provavelmente jogará duas rodadas com as peças da mesma cor. Na regra antiga a partida era anulada e uma nova tinha que ser jogada.

Punições: advertência, 2 minutos e expulsão de rodada

Na maioria das situações de irregularidades em que já tendo sido aplicado a advertência, o árbitro era obrigado a dar dois minutos ao adversário, isso agora é facultativo. O árbitro deve analisar cada caso e com bom senso decidir se aplica os 2 minutos ou não.

Além disso, falando sobre punições, os árbitros agora tem mais uma opção para aplicar dependendo do caso. O artigo 12.9 agora permite a exclusão de um competidor de uma ou mais rodadas.

Usar as duas mãos para jogar agora é irregular

Todo mundo já jogou com alguém que usou as duas mãos para fazer o roque, capturar uma peça ou até mesmo promover um peão... A nova regra diz que isso é irregular e o árbitro deve advertir o infrator. O árbitro pode ainda, à seu critério, conceder dois minutos ao adversário.

Acionar o relógio sem jogar é feio e agora também é passível de punição

Sabe quando seu adversário está literalmente "voando", é a vez dele de jogar mas sem fazer nenhum lance ele aciona o relógio. Você calmamente pausa o tempo, levanta a mão para chamar o árbitro e o árbitro deve advertí-lo na primeira ocasião e conceder, à seu critério, dois minutos a você. Se seu adversário cometeu essa gafe novamente ele perderá a partida.

No ambiente de jogo celular é desligado e guardado

Essa regra constava apenas no manual de árbitros de 2016 mas agora passa a constar no artigo 13.3.2.1 da lei do Xadrez da FIDE. No ambiente de jogo os dispositivos eletrônicos devem estar desligados e podem ser guardados na bolsa dos jogadores. O árbitro deve prover instruções sobre onde guardar essas bolsas e os jogadores não podem ter acesso a elas sem a permissão do árbitro.

Celular tocou, perdeu! Independente de coleguismos ou mesmo se o adversário quiser continuar a partida. A regra é clara!

O árbitro pode acusar queda de seta

Agora expressamente definida no apêndice "A" , se o árbitro observar a queda de seta este deve intervir.

Jogadores de Rápido e Blitz podem pedir planilha

Essa vai para os organizadores, independente da modalidade do torneio tenha sempre algumas planilhas guardadas. Convenhamos, quem vai anotar uma partida de blitz? Mas se o jogador pedir uma planilha você deve prover.

 

Essas são as principais alterações em destaque na Lei do Xadrez da FIDE. Você pode consultar leis, regulamentos e outros documentos oficiais no site da FIDE.